Compartilhe!

Detentas participam de curso Mulher Única em Goioerê e saem da rotina nas celas

As seis mulheres que estão presas na cadeia pública de Goioerê iniciaram em 2010 o curso “Mulher Única”, oferecido pela Universidade da Família e que está sendo ministrado por Neusa Veloso Eller, da Igreja presbiteriana Renovada. Elas tem vivido uma nova oportunidade, o encontro com si e a reflexão para um futuro melhor.

A proposta foi apresentada pela voluntária e representante da Universidade da Família, Luci Alvino. Aprovado por unanimidade, as participantes que têm histórias de vida bastante parecidas, demonstram vontade de voltar a ter uma vida normal e superar os erros cometidos.

Fora das celas elas se reúnem uma vez por semana para trocar experiências, criarem vínculos e buscarem juntas melhorias, novos horizontes. Ao todo foram 12 encontros em que a ministrante do curso, Neuza Veloso, abordou assuntos com fé, oportunidade, perdão, mitos do casamento, a mulher na idade madura, entre outros.

Dentro deste contexto, Luci explica que o curso é dirigido ao coração da mulher e trata também de auto-estima, valores, originalidade, feminilidade e responsabilidade. “Nosso objetivo com o curso não é espalhar uma mensagem, mas unir essas mulheres e mostrarmos um outro caminho, uma outra maneira de se viver”, comenta.

Em geral, as participantes receberam muito bem a proposta, dizendo que na cadeia não têm oportunidade de desenvolver qualquer atividade e com esse curso terão oportunidade de se valorizarem como pessoa para a vida após o cumprimento da pena. Para elas, o aprendizado com o curso poderá ser transmitido para a família.

Jocilene: Mudança

Presa há 2 anos e 6 meses, Jocilene Bernarde Teodoro, argumenta que a sociedade vê o preso como uma pessoa que deve perder todos os seus direitos. Por causa disso, se fecha e não oferecem novas oportunidades. “Esse é um momento muito valiosos e gratificante por saber que uma mulher de Deus viu na gente a possibilidade de mudarmos. Mesmo errando, nós também fazemos o bem e podemos mudar”, enfatiza.

Colaboração – Cada participante do curso recebe um kit com diversos materiais. Com a contribuição de alguns voluntários da sociedade goioerense foi possível a compra de parte deles que custam R$ 45 cada. Segundo Luci, se alguém tiver interesse em contribuir com o projeto tem como fazer a doação de recurso para quitar o restante dos materiais. Os interessados podem entrar em contato pelo telefone (44) 3522-1137 e falar com Luci.

 

O projeto continua transformando vidas que por muitas vezes são esquecidas da sociedade.

CONHEÇA NOSSOS CURSOS