Compartilhe!
atalhos

Não Escolha os Atalhos

atalhos

Por Karine Rizzardi

Quando penso nas escolhas da vida, imagino uma pessoa no trevo da estrada que vai para Sãu Paulo ou que aponta para Curitiba. Nossa existência é marcada por uma série de trevos, onde temos o privilégio de escolher qual rodovia desejamos seguir. As vezes essas escolhas são fáceis e sem maiores dificuldades, porém, há outras que nos deixam parados e reflexivos. Em todo este processo, uma coisa é certa: É inegável desconsiderar as conseqüências que cada escolha pode gerar.

Tudo vai bem em sua vida, até você se deparar com um conflito que te direciona para caminhos opostos. Estamos sempre tendo a chance de escolher entre o certo x o errado, entre o fácil x difícil, entre o cômodo x árduo e independente de qual seja sua dinâmica pessoal, não dá para negar que quem escolhe os atalhos, sempre cai em armadilhas posteriores.

Quando uma pessoa casada se sente atraída por alguém do sexo oposto e escolhe trair, ela está necessariamente escolhendo um atalho que em algum momento de sua vida, lhe trará desordens emocionais e familiares. Quando outrem tem alguma tendência a comportamentos compulsivos por comer demais, beber demais ou trabalhar exaustivamente e mesmo assim, diz a si mesmo que “só por hoje eu vou satisfazer todos meus desejos”, esta pessoa está escolhendo um atalho que o deixa ainda mais distante de uma sobriedade pautada no equilíbrio.

Quando um(a) jovem não agüenta mais se sentir sozinho(a) e para anestesiar suas emoções, escolhe perder seu tempo “ficando” com um(a) ou varias pessoas erradas, este(a) jovem está escolhendo um atalho que pode prejudicar sua própria imagem, podendo afasta-la ainda mais da pessoa certa. Você pode estar nesse trevo escolhendo sempre o que é mais fácil, mas o mais fácil nem sempre é o excelente.

Aquele que deseja ganhar uma promoção no trabalho usando o atalho do “puxar o saco” do patrão, não entende que só conseguirá chegar nesse patamar, provando sua própria capacidade e competência. Aquele que quer emagrecer e não consegue, não é indo a mil clínicas de estética ou tomar todos os tipos de remédios, que farão você ser curado de algo que precisa começar de dentro para fora. Aquela mulher que quer salvar o casamento, não deve recorrer ao atalho da cirurgia plástica, achando que agindo assim fará ter seu marido de volta, pois o retorno da conquista se dá, quando se retiram todas as pedras das mágoas e ressentimentos que ficaram para trás.

Eu teria uma porção de outros exemplos que demonstram como a busca por atalhos nos prejudicam, mas não há espaço suficiente para pos-lo aqui. Só sei que você não precisa estacionar em uma vaga de idoso para tentar um atalho que justifica sua falta de gerenciamento em relação a pressa e nem ser seduzido por comerciais mentirosos que te fazem se iludir com uma vida da qual você não tem.

Não adianta mentir para nós mesmos: Atalhos são caminhos que nos causam a falsa sensação de que chegaremos mais rápido no lugar onde queremos, mas o fato é que NÃO EXISTE COMO PULAR ETAPAS. Ou você enfrenta a realidade e exercita o controle de suas próprias emoções ou você paga um preço alto demais para lidar com as conseqüências logicamente desagradáveis desse processo.

A autora é psicóloga especialista de casais e família
(45) 3224-4365
drakarinerizzardi@gmail.com

CONHEÇA NOSSOS CURSOS