Compartilhe!

“Minha mãe me disse que o curso era nas sextas-feiras; não gostei, era nosso único dia para sair à noite”.

Testemunho Educação de filhos - Gabrielle
Gabrielle, 12 anos.

O curso de Educação de Filhos é direcionado aos pais, certo? É o que, em um primeiro momento, pode parecer. Mas durante a formatura de uma turma da Igreja Batista do Povo em Indaiatuba (SP), o casal Anderson e Marly Xavier. Gabrielle, de 12 anos, pediu a palavra, apanhou o microfone e, segundo os líderes que ministraram os pais da adolescente, “emocionou a todos com seu testemunho”. De forma  espontânea, a adolescente falou que não gostou muito da ideia de ter os pais ausentes na sexta-feira, mas que percebeu o quanto o processo valeu a pena e como sua relação com eles hoje é diferente.

Confira o depoimento da Gabrielle enviado para nós:

“Minha mãe ficou interessada no curso a partir do momento que minha tia Carina ministrou esse curso em SP, muito antes do meu pai se converter. A partir desse momento ela passou a procurar igrejas que ofereciam esse curso até que ela conheceu essa igreja maravilhosa (Igreja Batista do Povo Indaiatuba). Ela pesquisou e começou a fazer seu 1° curso chamado mulher única onde ela passou a se valorizar mais, e ela sempre dizia que um dia iria fazer o curso Educação de Filhos à Maneira de Deus.

Um dia, eu cheguei reclamando de algumas atitudes dos meus pais. Minha mãe me disse que iria responder depois de 4 meses e eu perguntei o porque. Ela disse que iria começar a fazer o “educando filhos” e que tudo iria mudar, ela também me disse que o curso era de sexta-feira. Não gostei, pois de sexta era nosso único dia para sair à noite. Mas tudo isso valeu a pena.

Os meus pais tiveram uma mudança radical. Agora eles me explicam o porquê das coisas e converso mais com eles, parece que tenho mais liberdade para falar as coisas para eles. E eu agradeço a Deus todos os dias por isso!”

CONHEÇA NOSSOS CURSOS