Compartilhe!
educadores

Educadores de Londrina-PR, conhecem a UDF


educadores
Gary Ezzo e Pr. Dinart Barradas durante a palestra para educadores



Da Redação UDF

Por Karina Castilho


Região Sul – A última sexta-feira (06/08) foi um dia especial para os educadores paranaenses, e também para a Universidade da Família que em parceria com a Primeira Igreja Batista e Igreja Presbiteriana de Londrina-PR, promoveu um encontro com professores e diretores da rede pública de ensino – Municipal e Estadual, para apresentar as ferramentas de ensino da UDF e também debater sobre assuntos importantes relacionados às escolas, aos professores, pais e alunos. O presidente fundador do GFI (Growing Family International), Gary Ezzo e sua esposa Anne Marie, foram convidados especialmente para este evento realizado na sede do Colégio Londrinense.



Muitos educadores participaram do evento



Entre os participantes também estavam os líderes dos cursos GFI e autoridades locais, que conheceram melhor a UDF através da apresentação feita pelo diretor do GFI no Brasil, Pr. Dinart Barradas, acompanhado de sua esposa Norma. Depois, Gary Ezzo iniciou a ministração.



Pr. Dinart foi o tradutor de Gary Ezzo durante o evento



Em suas primeiras falas, ele demonstrou a satisfação em conversar com os educadores e ressaltou sua compreensão sobre a dificuldade que alguns professores têm encontrado para lecionar e se relacionar com seus alunos e pais.

“Algumas pessoas tem o mau hábito de culpar os educadores por tudo o que acontece nas escolas, porém, muitos problemas também são decorrentes dos lares. As escolas vivem os problemas; não são culpadas por esses problemas. Mas as crianças estão inseridas lá para aprender, então é necessário fazer algo e os professores precisam estar preparados para lidar com isso”, disse Gary.



Enquanto o público ouvia atentamente, Gary destacou princípios bíblicos eficazes que podem ser praticados no dia a dia e em qualquer lugar. “Ensinamentos aplicados em casa também podem ser úteis nas escolas e eles tendem a funcionar, mas é fundamental que os educadores os conheçam. Por exemplo, tem aluno que não consegue ficar quieto e faz barulho com os pés ou mãos o tempo todo; outros ficam conversando demais em sala de aula; tem também aqueles que gostam de fazer tudo – quer carregar o material, arrumar a sala, etc. Ainda tem o estudante que sempre traz algo para o professor – uma bala, um chocolate ou uma florzinha. E para finalizar, tem o aluno que é motivado aos estudos quando o professor, ao invés de dar apenas a nota necessária pelo trabalho, ainda escreve `muito bem` em seu caderno. Se o professor conhece a linguagem de seus alunos e sabe o que fazer, ele consegue resolver melhor alguns conflitos dentro da sala de aula”, explicou Gary.




Ele continua. “Existem cinco linguagens de amor, ensinadas nos cursos, que auxiliam os educadores em suas tarefas diárias melhorando o relacionamento entre professor e aluno. É muito importante descobrir e aprender sobre essas linguagens para corresponder às expectativas de cada um”, conclui o palestrante.


Depois de dar mais instruções sobre o uso de princípios bíblicos em sala de aula, Gary convidou os educadores a participarem com perguntas. A resposta foi imediata. Vários professores tiveram uma participação ativa.




O casal Ezzo com Karen Viana, secretária da Educação de Londrina-PR



A secretária da Educação do Município de Londrina, Karen Sabec Viana, também esteve no local e demonstrou seu interesse em implantar os cursos na grade extracurricular.


No final, os educadores puderam conhecer mais os livros e materiais da UDF através do balcão de informações preparado pela equipe do GFI.






Confira também o testemunho de alguns participantes, diretores, professores e líderes.



Fotos de Karina Castilho






CONHEÇA NOSSOS CURSOS