Compartilhe!

Vida de casal é assim…

Imagem ilustrativa.

Vida de casal é assim…
Por Karine Rizzardi*

Dias atrás eu conversava com um adolescente e fiquei sabendo algo que me chamou a atenção, que os maiores impérios do mundo foram destruídos por causa de brigas internas. Isso seria apenas uma informação histórica até o momento que ele falou: “Eles não teriam sido derrotados se estivessem focados em lutar contra o verdadeiro inimigo e não contra eles mesmos”. No exato momento em que ele disse isso, eu lembrei dos casais. Pensei o quanto eles perdem tempo com brigas internas ao invés de identificarem seus verdadeiros inimigos. Vamos entender isso um pouquinho mais?

Sabe-se que na época em que o Egito, os Assírios, Caldeus, os Maias, Astecas e várias outras potências mundiais estavam no auge de seu poder, eles não se deram conta que começaram a ruir devido a conflitos de vaidades. A luta era para provar quem era o melhor, o mais notável, quem dominava mais e era mais poderoso. Alguns queriam ser reconhecidos, outros queriam ser aclamados sem que o povo questionasse suas atitudes, mas entendo que isso nada mais é do que sentir a necessidade de ver alimentada suas próprias motivações egoístas, pois isso dá ao ser humano uma pseudo sensação de superioridade, força e poder.

O que me impressiona nos registros históricos é que muitos deles ficavam tão preocupados em provar suas forças para eles mesmos, que se esqueciam de lutar contra os verdadeiros inimigos que eram os povos que queriam invadi-los para conquistar suas terras.

Aprendendo com o relato do jovem, minha mente ficou a pensar: Por que alguns casais guerreiam contra eles mesmos, ao invés de combater os motivos reais que os levam a brigar? Eles deveriam parar de enxergar somente seus motivos pessoais e pensar de forma “macro”, não “mini”.

No entanto, a pergunta mais importante agora é: “Quais são nossos verdadeiros inimigos?” A resposta é simples. A falta de tempo a dois, a falta de priorizar o tempo a dois (o que são coisas bem diferentes), o excesso de afazeres, excesso de trabalho, a canseira do dia (sem contar a dor nas costas e enxaquecas), os contratempos e etc…

Penso que os casais deveriam se ver com um olhar de admiração mútua para vencer todas as batalhas do dia a dia, o que não é uma tarefa fácil. Todos nós tentamos deixar tudo em pé no trabalho, em casa, com os filhos, na questão financeira e etc.. Ao invés de um olhar o outro como verdadeiros “reis e rainhas”, muitos ficam presos em provar quem está mais certo e qual é mais culpado – se concentram nas diferenças de personalidade e isso só faz a vida conjugal ruir. Tudo seria mais leve se nos enxergássemos como realmente somos: “mais do que vencedores” e não competidores para ver quem ganha uma luta.

Lembre-se que você e seu cônjuge merecem os méritos por tudo o que já conquistaram até aqui. Por mais difícil que tenha sido as dificuldades que já passaram, vocês ainda estão em pé e continuam a caminhar.

“Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado e uma casa dividida contra si mesma certamente cairá”.

*A autora é psicóloga especialista de casais e família 
(45) 3224-4365/ karinerizzardi@hotmail.com.

CONHEÇA NOSSOS CURSOS