Compartilhe!
feriado

O que você vai fazer no feriado?

Por Karine Rizzardi

Este é um ano que temos sido agraciados por vários dias de feriados nacionais. A priori, só de saber que vamos ter uma semana sabática, nosso coração já se enche de alegria porque temos a chance de sairmos um pouco da rotina.

feriado

Quando o assunto é “feriado”, alguns já programam um churrasquinho com a família e com os amigos, outros já planejam viagens e tiram tempo para o descanso e há terceiros (pessoas de personalidade um pouco mais rígidas), que já pensam no feriado como uma ótima oportunidade de colocar o trabalho em dia. Quem geralmente age assim, se abre para duas opções:

  1. Sentam na mesa para colocar tudo o que está atrasado em dia ou;
  2. Aproveitam a chance de arrumar algum armário de roupas ou algum serviço de casa ou da vida pessoal, que ficou pendente.

Todas estas alternativas parecem atraentes, mas a verdade é que nem todas são realmente saudáveis.

Dia de feriado, precisa ser visto como um dia de feriado, ou seja, a chance de ter uma “pequena férias”, que é daí que se origina tal palavra. Se aproveitarmos o tempo para fazer coisas referentes a trabalho, é provável que nosso tempo cotidiano não esteja sendo tão bem conduzido.

Eu sei que muitas vezes, pensamos em organizar coisas pendentes, mas estas podem ser feitas no dia a dia, sem comprometer seu tempo de descanso. Lembro de uma mulher que perdeu a oportunidade de se divertir com seu esposo e filhos, porque ficou o dia inteiro do feriado, guardando as roupas de verão e colocando as de inverno mais a vista. Recordo-me de outro homem que aproveitou o dia do feriado para ficar o dia todo na empresa, sem nem sequer, parar seu tempo para fazer uma refeição em família.

Ter este tipo de atitude, pode representar uma falta de organização de tempo no dia a dia, podendo também, ser uma fuga de ficar próximo as pessoas que lhe são caras. Isto também são atitudes comuns de pessoas perfeccionistas que não conseguem se dar prazer e só se sentem úteis apenas quando pensam que estão produzindo. A solução para este tipo de situação, seria entender que tarefas domésticas e tarefas profissionais atrasadas, podem ser feitas em apenas 20 minutos por dia, de forma que não comprometa a rotina familiar. Neste caso, a mãe pode tirar cada dia da semana, um tempinho para pregar um botão das roupas caídas ou até mesmo, tirar 10 minutos para testar se as roupas dos filhos ainda servem, mas não é necessário comprometer um dia de feriado. É quase como fazer o trabalho de uma formiguinha, que de pouco em pouco, constrói seu formigueiro, sem ao menos perceber.

Nós não somos máquinas de trabalho, onde reclamamos que não temos tempo para descansar, mas quando este nos é concedido, aproveitamos para trabalhar ainda mais. Isto é paradoxal!

Dias como estes, precisam ser focados na interação com as pessoas, não em mais um compromisso. Eu sei que fazer isto nem sempre é um exercício fácil, mas é igualmente inteligente.

Se programe para seus próximos feriados!

A autora é psicóloga especialista de casais e família
(45) 3224-4365
drakarinerizzardi@gmail.com

CONHEÇA NOSSOS CURSOS