Compartilhe!

Eu quero puxar carroça

imagem ilustrativa
imagem ilustrativa

Por Heron Cesar Caetano
“O pequeno Samuel ralhava para interromper seu tempo de brincar e preparar-se para a escola infantil. O baú de argumentos de sua mãe para motivá-lo já estava vazio há tempos. Mas num “belo dia”, no caminho da escola, algo aconteceu.

Samuel olhava fixamente para um burro que passava diante deles puxando carroça e o carroceiro. Sua mãe não vacilou. Disparou seu argumento, na esperança de convencer o garoto:

– Está vendo filho, o burrinho não foi à escola e agora tem que passar a vida puxando carroça, pense bem nisso.

Como a noite aquieta os barulhentos pardais nas árvores, aquela palavra aquietou o garoto, fazendo sua mãe esconder, aliviada, um sorriso de satisfação ao pensar que findava naquele dia sua lida.

No dia seguinte, ao primeiro sinal para iniciar a rotina de ir para a escola não houve choro nem manha. Samuel pensara no conselho de sua mãe e para ele era muito simples. Com o rosto banhado de serenidade, fitando sua mãe falou:

– “Mãe, já resolvi. Não vou mais à escola. Eu quero puxar carroça!”.

Você deve estar rindo como eu. Toda vez que me lembro desse fato, minha boca se alarga, o riso é inevitável. Quantos adultos como eu não querem ser assim também? Livres para tomar decisões sem preconceitos ou medo de passar por ridículo e “pagar mico”.

O temor de perder status ou outros valores efêmeros aborta a felicidade nas estações da vida adulta. Por causa desse desprendimento, Samuel e seus amiguinhos, ou qualquer outra criança, abraçam o Reino de Deus como se recebe um chocolate – com prazer e alegria, mas pra muita gente grande chocolate é gorduroso e engorda. Com isso, escolhem fome e sede diante de um prazeroso e alegre banquete.

Não sou nem posso ser contra tornar-se adulto. A maturidade é uma estação que o Criador construiu em nossa viagem humana. Quero passar por ela em direção à temporada da velhice sem deixar para trás o que fez parte da estação da infância. Não quero trocar uma pela outra, seria uma perda, e sim, acumular aquilo que em cada uma vivi e desfrutar melhor o presente e o porvir, mesmo que seja puxando carroça!”

Feliz Dia das Crianças!
“Em verdade vos digo que, qualquer que não receber o reino de Deus como criança, de modo algum entrará nele.” Lucas 18.17

* Heron Cesar Caetano – Analista de sistema funcional em SAP/SD do Grupo Jacto. Membro da Igreja Evangélica Holiness de Pompéia-SP. Heron é casado com Cibeli e pai de Bruna e Elisa.

*Dia 12 de Outubro comemora-se o Dia das Crianças

CONHEÇA NOSSOS CURSOS