Compartilhe!

Deixando Deus Moldar, Construir e Fortalecer seu Caráter.

Deixando Deus Moldar, Construir e Fortalecer seu Caráter.

Deixando Deus Moldar, Construir e Fortalecer seu caráter.

“Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança.” (Romanos 5:3-4)

“Compreender o que Deus está fazendo é o principal desafio na liderança cristã”. Como Deus está desenvolvendo os princípios do Reino nas vidas das pessoas que cercam você? E em sua própria vida? É uma posição assustadora para os lideres, porque Deus está trabalhando e me convida a caminhar com Ele na tomada de decisões.

A realidade da liderança madura vai levá-lo a deixar de depender de si mesmo ou de seus próprios sistemas, para depender mais de Deus. Você se torna mais humilde através do processo e isto faz parte de seu amadurecimento. Você abre mão de sua independência. O grande problema da liderança é o sentimento de orgulho, aquela sensação de que “eu sei de tudo”. Isto faz o líder perguntar: “Por que esperar em Deus e orar?”.

O paradoxo da liderança é o fato de que você vai se tornar mais decisivo à medida que cresce. Ao mesmo tempo, você vai aprender a esperar mais em Deus. Necessitamos da habilidade de auto avaliação e de não temer o fracasso, saber que o fracasso pode me ensinar uma boa lição, já que ele sempre nos leva a voltar-nos para Deus.

Todos os líderes bíblicos tiveram de enfrentar o fracasso. Mas uma intima relação com Deus pode mudar a cara do fracasso. Na verdade, essa relação faz o líder se lembrar de que enfrentar a realidade significa também perceber os dons que você tem. A auto avaliação do líder não deve focalizar somente suas fraquezas. Há também uma profunda necessidade de determinar e exercer seus dons para a glória de Deus. Esta parte da liderança começa de joelhos, em pé ou caminhando em oração. Exercer seus dons é uma das coisas mais libertadoras que existe.

Deixar ser moldado por Deus constrói em você sua identidade e fortalece a verdadeira imagem de quem é o Senhor em seu coração, assim o sucesso ou fracasso fazem parte dessa construção e aperfeiçoamento do seu caráter.

Auto avaliação – Posso mentir ou falar a verdade para minha alma.

1º – Auto Exame
Uma das maiores dificuldades de todos os lideres é o autoexame, usar de sinceridade e verdade para consigo mesmo, ou seja, parar de mentir para você, esse é o ponto chave necessário para moldar nosso caráter. Somos limitados e necessitamos sempre de aperfeiçoamento em nossa caminhada cristã, passamos por altos e baixos, as atitudes e reações viajam de 8 a 80, andamos em cascas de ovos nas relações, omitimos a verdade, somos falsos, negamos a fé, procrastinamos decisões e fingimos que está tudo bem, muito conhecido em nosso meio como usar mascaras.

O autoexame é o mesmo que ficar sem roupas diante um espelho, a verdade é revelada, suas atitudes serão expostas e sua relação com Deus virá à tona, isso nunca é bom, nos deprime, alguns ficam desencorajados a continuar, posso nomear isso como um fracasso. Temos medo de fracassar, pois o orgulho nos esconde de nós mesmos, lá no intimo sabemos quem somos, somente não queremos encarar, por isso escondemos nossas imperfeiçoes, chamo isso de “Pavor da Morte” – “O que vão pensar de mim”, o medo aciona inconscientemente o mecanismo de defesa e assim escondo minhas imperfeiçoes para que ninguém descubra quem sou eu.

A grandeza do autoexame é buscar a verdade diante de Deus e perguntar a Ele “Quem sou Eu”, conhecer o caráter amável de Deus e sua verdadeira imagem, gera em mim o arrependimento que muda por completo minha identidade Nele, mesmo por mais terrível que seja minha avaliação, o que importa é saber como Deus me vê e somente Ele poderá responder quem sou eu.

A Sua resposta será sempre – “Eu te perdoo” – “Eu nunca te condenei” – “Eu te amo” – “Você é meu filho amado” – “Menina dos meus olhos”. A imagem que Deus tem de mim é totalmente diferente a que eu tenho, desta forma somente diante Dele é que podemos fazer o autoexame e buscar a verdade, uma vez revelada entramos no processo de ser moldados pelo Espirito de Deus, a fase seguinte e a construção e fortalecendo do meu caráter, esse passo é fundamental para meu crescimento em maturidade.

Algumas perguntas para nossa reflexão:

  1. Qual foi o último autoexame que você fez?
  2. Quais os comportamentos tem que mudar revelados nessa avaliação?
  3. Pecados vieram à Luz, o arrependimento gerou quebrantamento diante do Senhor?
  4. Tenho que praticar Tiago 5:16 e confessar a outros para que eu seja curado?
  5. O que te impede de confessar? O orgulho, medo, pavor da morte do que vão pensar de mim?
  6. O que Deus diz a seu respeito de quem você é?
  7. De quem você está se protegendo?
  8. Quais mentiras você está acreditando?
  9. Você tem medo do fracasso?

Quero te encorajar a buscar em Deus essas respostas e se possível abrir seu coração a pessoas maduras que você confia, porém antes quebre a concha do medo e do orgulho, seja humilde a ponto de reconhecer que você precisa de ajuda.

Tenho caminhado ao longo desses anos em meio a tantos líderes e vejo que muitos sofrem desse mal. O achar que não precisam de ajuda e nem confessar nada a ninguém, o orgulho toma conta, o isolamento é o lugar de fuga, dizem que não encontram pessoas com quem podem confiar e aí inicia o processo de fechamento de coração.

2º – Intercessores
Em nossa caminhada cristã encontraremos três tipos de intercessores que poderão ou não estar orando por nós, quero apresentá-los e fazer um pequeno paralelo com um fogão.

  • O primeiro tipo de intercessor é, “Intercessor Frigideira” – quando você está fritando um bife em sua casa, alguém chega e pode sentir o cheiro da fritura, você atende a pessoa, mas não reparte com ele o que está fritando, por respeito pode até convida-lo para o almoço, porém não se programou para isso. – Assim são as orações que pedimos nas igrejas, falamos superficialmente sobre o assunto, porém não aprofundamos o pedido, todos podem ouvi-lo, mas não temos a certeza que todos estarão orando por nós, ou seja, em sua vida de liderança você vai sobreviver sem necessariamente depender desse tipo de intercessor.
  • O segundo tipo “Intercessor Assadeira” – é um grupo mais seleto de pessoas entre dez a doze indivíduos, você está assando um bolo em casa e chega uma visita normalmente ela pode sentir o cheiro, você os convida para comer um pedaço, ou seja, reparte com eles alguns pedidos mais profundos nas áreas de intercessão, mas não vai ao fundo, pode ser que 10% deles estejam orando por você. Esse tipo de intercessor é importante, mas você pode passar sua vida de liderança sem necessariamente necessitar deles.
  • Agora o terceiro tipo “Intercessor Forno” – é quando não deu tempo de lavar a frigideira e a assadeira e você guarda (esconde) no forno para ninguém ver as vasilhas sujas em cima do fogão. Esse tipo de intercessor é mais importante, pois é aquela pessoa que chega a sua casa mesmo sem convidar, tem a liberdade de abrir o forno e lavar as vasilhas, ou seja, ele conhece suas sujeiras, suas dificuldades, seus problemas tão intimamente que se sente responsável em ajuda-lo, os outros tipos de intercessores são totalmente dispensáveis em sua caminhada cristã, mas esse tipo “O Forno” se você não tiver um ou dois desses, sua vida ministerial e espiritual está enfadada a morrer espiritualmente.

Conclusão: não é possível ser um líder de sucesso sem autoexame, sem correção de caráter, sem cobertura de intercessão tipo “O Forno”, para que sua caminhada cristã cresça em maturidade.

“Experiência não é o que acontece com o homem. E sim, o que o homem faz com aquilo que lhe acontece.” (Aldous Huxley)

Deus os abençoe.

Marcelo Staut
Ministério Veredas Antigas

CONHEÇA NOSSOS CURSOS